Como perder a cura de uma doença?

Orei por cura, D’us curou e depois a perdi,  desprezei este presente que orou-se por meses e até décadas,  jogando a cura fora literalmente! Como alguém pode ter vivido algo assim? Orei por cura recebi e depois a desprezei! Como  receber uma cura através da oração e depois sabendo que precisa dela para ficar bem, com boa saúde e…deliberadamente tomar a decisão rejeitar, ignorar a cura e jogar fora perdendo-a voluntariamente, por vontade própria!  Por que muitos de nós não tem suas orações respondidas para curas de doenças passíveis de serem controladas? A perda  de saúde é um momento de nossas vidas que acontecem para que possamos compreender que nossas orações por cura são respondidas,  recebe-se, mas tempos depois a doença retorna.

Como perder a cura de uma doença?

Por décadas percebi que muitos dos que não tem suas orações por cura de uma doença determinada, não se encontra na falta de fé. Mas sim na desobediência e falta de domínio próprio!

O que vamos relatar aqui, não é a verdade absoluta, por que há caso e casos…

Histórias verídicas

Caso 01.  Uma irmã muito querida, de fé, orou por inúmeras vezes por cura de diabetes, clamou, jejuou, muitos oraram por ela. Dias depois ela chegava com exames de sangue e avaliação médica revelando que estava com a saúde recuperada. Meses depois era internada as pressas, com crises extremas de diabetes. E ficávamos sem compreender como D’us curava e depois retirava a cura…E certo dia, fomos a uma viagem para uma praia, a lazer, e ficamos numa casa de praia. Em cima do balcão da cozinha havia um vidro  com tampa grande com umas 100 rapadurinhas de cana de açúcar. Quando vimos esta irmã encher sua bolsa com as pequenas rapaduras e começar a consumir outra…Conversamos com ela sobre o organismo dela ter resistência a insulina…Com certeza pela ingestão e descontrole alimentar por décadas e que  ela estava colhendo o que plantou pela falta de disciplina e descontrole. Ela deu de ombros…e disse que amava rapadura. Dois anos depois, depois de idas e vindas a emergência, ela partiu…

Caso 02. Outra pessoa, muito querida, embora ativa, fazia atividade física normal, mas costumava comer embutidos, linguiça, empanados, presuntos,  muito pão, bolo, biscoitos, doces, pastéis, bolachas, pizza, lasanha, escondidinhos, muito macarrão com molhos processados pela indústria.  Não tinha nenhum sintoma afins, exames de sangue controlados, tinha apenas pressão alta, controlada por remédios. E um dia enquanto se arrumava para ir a Igreja para um evento de natal, deu um grito e caiu desfalecida…ficou em coma por alguns dias….E partiu.

Caso 03. Um amigo cheio de vida,  conhecia seu dia a dia, éramos vizinhos…Tinha uma vida movida pela rotina intervalada por saídas do trabalho para fazer refeições rápidas. E como muitos jovens se achava poderoso vivia dos Fast food da vida e a mercê de consumos exagerados, de coxinhas, sanduíches, pastéis, salgados, biscoitos com refrigerantes  e sucos processados a longo prazo..E aos 22 anos pareceu com ataques de epilepsia, controlado por remédios. E com o descontrole da epilepsia, começou a usar o remédio com cerveja, para compensar as perdas. Partiu dois anos depois do estranho começo…

 

Caso 04: Uma professora de pedagógico, esta pessoa maravilhosa mexeu muito comigo. Se encontrava hospitalizada com minha mãe ( Alzheimer), no mesmo apartamento. Esta professora, cerca de 60 anos, aparentava ter bem menos. Veio com crise de hipertensão agravado com crise de diabetes. Apresentava um pequeno ferimento no pé. Quando a vi, logo me afeiçoei por que era professora. Estava acompanhada pela filha. E ficamos chocada quado ela brincava pedindo ao médico baião de dois com peixe assado, refrigerantes e cerveja. Outras vezes não queria tomar o café da manhã. Pedia tapioca com queijo assado….E conversando co sua acompanhante, uma moça de fé, que orava por sua mãe anos e anos. Ela melhorava e depois voltava novamente com crises. Então soubemos que ela comia de tudo, mesmo sabendo que tinha sensibilidade a insulina e tomava medicação…Eu olhava para ela e não compreendia por que com tanto conhecimento, ela fazia tudo errado. 15 dias depois, ela foi para a UTI em coma, e 15 dias depois partiu…

 

Caso 05. Minha tia Valda, mulher de fé, de oração, conhecedora da palavra do S’nhor. Foi acometida de diabetes, e viva sendo ‘vigiada’ por minha prima, Maria, para que não comece doces e os alimentos proibidos. E assim em uma tarde, de descuido, ela comeu uma quantidade, tipo encheu a mão com açúcar e comeu, depois bebeu água. Não suportou a carga de glicose no sangue. E partiu…

Caso 06.  Outra tia…Anita,  mulher de fé e rezas…por questões financeiras e de gosto comia o que vinha pela frente…fumava, não tinha controle, embora sabendo dos riscos que corria com um pulmão comprometido pelo fumo, partiu com pneumonia…

Caso 07. Uma amiga querida, gostava muito de rezar, fazia orações lindas, muito correta em suas atitudes,  estávamos professora na mesma instituição. Mas percebi em suas manifestações de alegria… uma indignação incontida, escondida nas dobras de seu coraçãozinho. E certo dia nos falou…acerca de seu noivo, nós 3 fizemos mestrado juntas.   O noivo abandonou por outra pessoa. Então ela se entregou ao trabalho. E quando conversava conosco apresentava desconforto,  quanto ao conflito amoroso,  indignação e revolta. Seu status de vida abreviado e  foi se esvaindo quando foi surpreendida com um CA, lutou bravamente ao longo de anos. Escolheu  uma vida reclusa e afastada de amigos. Partiu recentemente…

Caso 08. Uma pessoa que conhecemos, engª mecânica, bem casada. Descobriu CA, depois que teve um bebê. A visitei mais de uma ano, todas as quartas feiras, orando, batalhando com ela por sua vida. Ela mudou de vida, passou a servir a D’us, deixou a idolatria e outras coisas…Depois de 1 ano, os médicos a declararam sem CA, e a deixaram apenas fazendo de 6 em 6 meses, exames de rotina, como é de costume, este tipo de procedimento médico. Passados quase ano, ela firme e bem… cuidando de seu bebe… Eu sai de férias, e a deixamos bem. Advertindo que não retornasse as práticas antigas de idolatria…Passados um mês retornamos de viajem e a visitamos…sentimos que algo estava errado. Foi quando a sua funcionária, abriu seu guarda roupas e vimos que havia retornado a idolatria. Ela percebeu e disse que uma pessoa a levara para visitar uma irmã idólatra, que recebia visões e adorações ao santíssimo. Gelei, mas ela estava convicta de ser este o seu retorno ao convívio idólatra. E que nada tinha acontecido e ela estava e preparando para ‘ser’ o que a irmã havia dito a ela. Um mês depois, um diagnóstico inesperado e preciso, um CA no fígado. Que a levou em menos de 1 mês…

Caso 09: Uma amiga, guarda um ódio pelo ex marido, incompreensível, mesmo depois de quase 20 anos de separação. Acometida, por pressão alta, diabetes, riscos de infarto, artrite, artrose, seus dedos das mãos estão distorcendo-se. Tudo se complicou com a zika. Uma mulher de fé, devota de D’us. Mas se percebe que nunca superou isso em sua vida. Quando a reencontrei estava com ódio de seu pai. Mas como o conheci, percebi que fora enveredada pelas intrigas de sua mãe. Graças ao bom D’us e sua fé, conseguimos desfazer esta sua raiva imerecida de seu pai. Mas do ex esposo não….Agora tento também acrescentar uma mudança drástica em sua alimentação, para minimizar os estragos de anos.

Caso 10: Minha mãe, Valquíria,  16 anos de Alzheimer, em que nós por desconhecer as causas da doença, demos a ela, todos os cuidados alimentares dados pelos médicos…E não fomos a fundo na questão. Minha mãe comia papa de aveia assim que acordava, suco de abacaxi, lanches da manhã, porções de melancia e mamão, almoço… batata inglesa, beterraba e cenoura, nas sopas com arroz e frango ou peixe para almoço e jantar… Sucos de frutas de hora em hora,  com o doce dos   adoçantes. Comendo de 3 em 3 horas…Veneno para quem é portador desta doença. Atualmente conhecido no meio médico internacional,  como diabetes tipo 3. Ela partiu há 3 anos, depois de colocarem até sonda alimentar nela;

Caso 11: Acompanhamos por mais de 1 ano um rapaz que abandonou a idolatria. Estava em uma cadeira de rodas, com os dedos todos entortados devido a artrose em estado avançado, se encontrava assim, havia mais de 15 anos. E tudo começou quando o pai dele o ameaçou empurrar de um muro de 3 metros que ele não estava conseguindo transpor. A partir daí começou a guardar  raiva, depois remoendo a mesma e lembrando a situação virou ressentimento e depois ódio. Embora tenhamos explicado que estava comprovado cientificamente que o ódio e a falta de perdão, causa depósito de cálcio nas extremidades dos ossos e a artrose, ele não conseguia perdoar. Partiu 2 anos depois…

Caso 12: Este você vai lembrar de uma pessoa conhecida sua …

Como vemos cada caso é um caso, e uma mudança determinada com auxílio de nosso D’us, mudaria o rumo da história de cada um…mas deixar a ira, abandonar o furou, deixar a gula, abandonar a falta de domínio próprio, é a principal causa de rejeitar a cura.

A CURA VEIO, MAS HOUVE O DESPREZO PELO PRESENTE DE NOSSO D’US, A SAÚDE.

E TAMBÉM A REJEIÇÃO DE VIVER SEGUNDO A BULA DO MÉDICO DOS MÉDICOS, A TORAH, A BÍBLIA, QUE É A INSTRUÇÃO DIVINA DE COMO VIVERMOS BEM NO PLANETA TERRA, COMO SERES HUMANOS A IMAGEM E SEMELHANÇA DO CRIADOR.

Quantos foram curados, mas que continuaram a viver dissolutamente nas garras da carne. A mulher que não tinha controle sobre os doces, o homem que tomava medicamento com cerveja, a ocupação do ódio por vários anos…

Quando for curado de diabetes, câncer, escapar de um AVC ou Infarto fulminante, portador de epilepsia cujos remédios não resolvem mais…

ABANDONE A ALIMENTAÇÃO COM INGESTÃO DE CARBOIDRATOS EM EXCESSO

1- PRATIQUE A ALIMENTAÇÃO CETOGÊNICA TERAPÊUTICA E PREVENTIVA COM CONSUMO DE 20 a 50 g POR DIA;

2- OS CARBOIDRATOS  ALIMENTAM AS BACTÉRIAS RUINS DO INTESTINO;

3- FORNECEM RESPIRAÇÃO PARA AS CÉLULAS CANCERÍGENAS, DÃO UM ‘BUN’ DE GLICOSE NO SANGUE, PODENDO CEGAR;

4- CONSPIRAM PARA DEIXAR SUAS ARTÉRIAS OU VEIAS OBSTRUÍDAS PELO ACÚMULO DE GORDURA IMPEDINDO O FLUXO SANGUÍNEO, DEIXANDO-O A MERCÊ DE INFARTOS, E OBSTRUÇÃO DAS CARÓTIDAS.

5- A FARINHA DE TRIGO É A CAUSA DOS ROUBOS DE CÁLCIO NOS OSSOSO CAUSANDO OSTEOPOROSE;

6- TAMBÉM É A CAUSA DE ENCURTAMENTO DOS TELÔMEROS, FILAMENTOS QUE POTENCIALIZAM O ENVELHECIMENTO DAS CÉLULAS;

7- DEIXA O ORGANISMO COM SENSIBILIDADE OU RESISTÊNCIA A INSULINA;

 

ABANDONAR  A FALTA DE PERDÃO

1- ABANDONAR  A IRA;

2- PERDOAR INCONDICIONALMENTE;

3- NÃO FIQUE REMOENDO  O QUE PASSOU;

4-  NÃO CONVIVA COM QUEM TE FEZ MAL;

5- ABANDONAR O FUROR;

6- CONTROLAR O MAU IMPULSO;

7- ORAR POR QUEM TE FEZ MAL, NÃO CONVIVA COM ELE.

 

ESPERO  TER AJUDADO….

BARUCH HASHEM

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *